Escrever x Vender


Escrever x Vender

Por: Zélia Guerra

Escrever um livro não é fácil. Publicá-lo, muito menos. E então começa a tarefa mais árdua: vender e tornar a obra e autores conhecidos, principalmente para escritores iniciantes.
O mercado editorial no Brasil é bastante restrito. Tanto o escritor quanto a editora esbarram pelo caminho com a “vontade” e aceitação das livrarias.

Para os novos escritores, sobram pequenos espaços ou um cantinho na última estante da livraria, onde a visibilidade é ínfima. As vitrines dão espaço principalmente a escritores já consagrados e best-sellers estrangeiros.
Temos também o impasse de as editoras não imprimirem em grandes quantidades nem destinarem grandes verbas para divulgação, em função do alto custo. O investimento é muito grande, sem garantia de retorno.

Como ser escritor então neste país tão desigual de oportunidades? Como ser editora e fazer chegar à mão dos leitores as novidades, num país que parece ter mais escritores do que leitores (digo: parece).

Editora e autor devem trabalhar em conjunto. Divulgar as obras e buscar novos espaços. Criar motivos e estarem sempre antenados às datas festivas, eventos. Deve existir sempre uma comunicação entre as partes. A editora possui muitos títulos a serem divulgados. Faz-se então necessária a participação do escritor.

Fica então a dica: É imprescindível o trabalho em conjunto entre escritor/editora. Vamos pensar fora do quadrado. Criar novos métodos. Inovar. Cabe a editora abrir o diálogo. Cabe ao escritor participar. Vamos divulgar nossos escritores nacionais. Vamos divulgar todos os livros. Não somente o que foi escritor por você.
Vamos abrir espaço para todos.